Artigos em Destaque

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

O olhar interior para a mente!

O problema raiz de todos os problemas é a própria mente.


Se observare jamais encontrás uma outra entidade parecida a mente. Ela não é uma coisa, é apenas um processo, é como uma multidão. Pensamentos individuais existem, mas seu movimento é tão rápido que não pode ver as brechas entre eles. Os intervalos não podem ser vistos porque não está consciente e alerta; precisa de uma visão interior mais profunda. Quando teus olhos puderem ver mais profundamente, verás, subitamente, um pensamento, outro pensamento e ainda outro pensamento, mas não verás a mente.


Pensamentos reunidos, milhões de pensamentos, te dão a ilusão de que a mente existe: como uma multidão, milhões de pessoas de pé; há tal coisa, mutidão? Pode encontrar a multidão separada dos indivíduos que estão ali? Mas estão reunidos e a reunião faz com que sinta que existe algo que é multidão - mas só indivíduos existem.


Esse é o primeiro olhar interior para a mente. Observa e encontrará pensamentos, mas nunca te deparará com a mente.


Em segundo lugar: os pensamentos existem separados de vc; não são ligados à tua natureza. Eles vêm e vão - você permanece, você persiste, você é como o céu: nunca vem, nunca vai, está sempre ali. As nuvens podem ir e vir, são fenômenos momentâneos, não são eternas. Mesmo que tentasse se agarrar a um pensamento, não o poderia reter por muito tempo. Ele tem de ir, tem seu próprio nascimento e morte. Os pensamentos não são seus, não te pertencem. Chegam como visitantes, hóspedes, mas não são o hospedeiro. 


Observa profundamente e te tornarás o hospedeiro e terás pensamentos como hóspedes. Como hóspedes, eles são belos; mas se esqueces completamente que és o hospedeiro, eles se tornam os hospedeiros e tu ficas em confusão. Isso é o inferno. Tu és o dono da casa, a casa te pertence, mas os hóspedes se tornaram donos. Recebe-os, cuida deles, mas não te identifiques com eles; de outra maneira, eles se farão senhores.


A mente torna-se problema porque tomaste os pensamentos tão profundamente, dentro de ti, que esqueceste por completo a distância, o fato de eles serem visitantes, de irem e virem. Lembra-te sempre do que é duradouro: O que é a tua natureza, o seu Tao (Caminho). Fica sempre atento ao que nunca vem e nunca se vai, tal como o céu.


Muda o gestalt: Não faças dos visitantes o teu foco; permanece enraizado no hospedeiro. Os visitantes vão e vêm.


Há, naturalmente, bons e maus visitantes, mas não precisas preocupar-se com eles. Um bom hospedeiro trata todos os hóspedes da mesma maneira, sem fazer distinções. Um bom hospedeiro é apenas um bom hospedeiro: Quando um mau pensamento surge, ele trata o mau pensamento da mesma forma como trataria um bom pensamento. Não é de sua competência julgar o pensamento bom ou mau.


Que estás fazendo quando distingues este pensamento como bom e aquele como mau? Estás trazendo o bom pensamento para mais junto de ti, e empurrando para longe o mau pensamento. Mais cedo ou mais tarde, estarás identificado com o bom pensamento, que passará a ser o hospedeiro. 


E qualquer pensamento, quando se torna o hospedeiro, cria sofrimento - porque não é a verdade. O pensamento é um simulador, e tu te identificas com ele. A identificação é doença.


Gurdjieff costumava dizer que só uma coisa é necessária: Não se identificar com o que vem e vai. A manhã vem, depois dela o meio-dia, vem a tarde, e todos eles se vão. Chega a noite e, novamente, a manhã. Tu permaneces - não como tu, porque isso também é um pensamento, mas como pura percepção. Não o teu nome, porque isso também é um pensamento; não tua forma, porque isso também é um pensamento; não teu corpo, porque um dia compreenderás que também ele é um pensamento. Apenas pura percepção, sem nome, sem forma: Somente a pureza, somente o que não tem forma nem nome, somente o próprio fenômeno de estar consciente - só isso é duradouro.


Se te tornas identificado, tornas-te mente. Se te tornas identificado, tornas-te corpo. Se te tornas identificado, tornas-te um nome e uma forma - o que os hindus chamam nama, rupa, nome e forma - e, então, o hospedeiro está perdido. Esqueces o eterno e o momentâneo torna-se importante.


O momentâneo é o mundo, o eterno é o Divino.


Esta é a segunda visão interior a ser obtida; a de que és o hospedeiro e os pensamentos são os hóspedes.


O terceiro passo, se continuares observando, depressa será compreendido. O terceiro passo diz que os pensamentos são estrangeiros, intrusos, estranhos. Nenhum pensamento é teu. Eles sempre vêm de fora; tu és apenas uma passagem. Um pássaro entra numa casa por uma das portas, e sai, voando, por uma outra. É exatamente assim que os pensamentos vêm e saem de ti.
Continuas a pensar que os pensamentos são teus. Não só isso; também lutas pelos teus pensamentos, dizendo: "Este é o meu pensamento, esta é a verdade." Discutes, debates, argumentas, tentas provar que "isto é o meu pensamento". Nenhum pensamento é teu, nenhum pensamento é original - todos os pensamentos são empréstimos. E não são apenas de segunda mão, porque antes que os fizesses milhões de pessoas já reivindicaram esses mesmos pensamentos. O pensamento é tão exterior como um.
objeto.




OSHO

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Procure por sua solitude.




Solitude significa simplesmente completude. Você é íntegro; não há necessidade de ninguém mais para lhe completar. Portanto tente encontrar seu próprio centro interior onde você está sempre só, tem estado sempre só. Na vida, na morte - onde quer que você esteja - você estará só.


Mas isso é tão completo, não é vazio; é tão pleno e tão completo e tão transbordante com todos os sumos da vida, com todas as belezas e bênçãos da existência, que uma vez que você tenha provado de sua solitude, a dor no coração irá desaparecer.


Em seu lugar, um novo ritmo de tremenda doçura, paz, alegria, deleite, estará presente.


Então procure por sua solitude, esqueça a solidão, esqueça a escuridão, esqueça o sofrimento. Eles são apenas as ausências da solitude. A experiência da solitude irá dispersá-los instantaneamente. E o método é o mesmo: apenas observe a sua mente, seja consciente.  Se torne mais e mais cônscio, até que finalmente você seja somente consciência de si-mesmo. Este é o ponto quando você se torna consciente de sua solitude.


Na solitude estamos constantemente encantados conosco mesmos. Ela é abençoada, um profundo preenchimento, que nos mantém centrados e enraizados. Ela é independente. Todos são um fim em si mesmos. Ninguém existe para ser usado. Quem está no pico da solitude só se atrai por quem também esteja só. Dois solitários olham um para o outro, mas dois que conheceram a solitude olham para algo mais elevado. Se estão felizes consigo mesmos, tornam-se companheiros. As palavras felicidade e acontecimento têm a mesma raiz em inglês. Porque a felicidade simplesmente acontece. Para ser feliz é preciso deixar acontecer. O caminho do amor deve ser tomado com tremenda consciência e o da consciência, com tremendo amor. Depois de cada experiência profunda nos sentimos sós e tristes: seja um grande amor ou uma meditação. Por isso muitos evitam experiências profundas. A solitude é bela e livre. É um momento em que o outro não é necessário. Após essa liberdade o amor é possível. O amor traz solitude e a solitude traz amor. Já a solidão não cria amor; apenas necessidade. Ela pode matar. Dois solitários não conseguem se relacionar porque isso não ocorre a partir da necessidade. Solitude é uma flor desabrochando, é positiva, saudável. Só o amor dá a coragem de sermos sós. Só assim acumulamos energia até transbordar e transformar-se em amor. Sós, acumulamos amor, celebração, dança, energia, prazer, vida. Só o excesso de energia possibilita o orgasmo, que não é um alívio, mas celebração. Quando os amantes se afastam, readquirem sua solitude, beleza e alegria. A alegria traz a necessidade de compartilhar. A paixão é muito pequena diante da compaixão. Solitude é mover-se para dentro e amor é mover-se para fora. Ambos os movimentos são enriquecedores.


(Osho)

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Abhyanga (Massagem Ayurvédica)

Abhyanga é uma massagem corporal e facial realizada com óleos de ervas específicos para cada dosha; trata-se de uma prática utilizada desde a antiguidade. Esta massagem nutre os tecidos, equilibra os doshas, é rejuvenescedora, remove as toxinas das células, aumenta a força e a virilidade e diminui o stress e a tensão. Na Índia tal prática é recomendada diariamente, sendo comparada em importância ao comer e ao dormir.
Segundo o Ayurveda, as dores são causadas pelo acúmulo de energia estagnada que acaba por obstruir o fluxo energético do corpo. Quando a massagem é realizada, o calor gerado faz a energia fluir, aliviando a tensão e diminuindo a dor. A pessoa respira melhor, mais profundamente; além de sentir-se relaxada, dorme melhor, regulariza o apetite e em geral torna-se uma pessoa mais satisfeita com a vida.
O tipo de óleo a ser utilizado vai variar de acordo com a constituição do indivíduo.  Os óleos minerais não são aconselhados para massagem; os melhores são os vegetais, prensados a frio porque nutrem a pele e previnem o envelhecimento.
De um modo geral, para pacientes tipo Pitta os óleos indicados são de côco ou girassol; para os tipo Vata o melhor é o de gergelim e para os Kapha os óleos de mostarda, amêndoa ou milho são os mais adequados.


Geralmente, abhyanga é aplicado com substâncias mornas, mas ocasionalmente pode-se utilizar óleos frios, principalmente para condições de excesso de Pitta (calor aumentado).


O Abhyanga pode ser feito em conjunto com  a terapia marma

O Abhyanga tem efeitos muito mais profundos e duradouros do que a massagem usual que usa óleos minerais ou loções. Esta técnica alcança efeitos curativos profundos, harmonizando naturalmente Corpo-Mente-Espírito. 


Veja alguns dos principais benefícios:

                      Aumenta a força dos tecidos
                      Melhora a circulação de sangue  
                      Longevidade  
                      Diminui a celulite 
                      Embeleza a pele 
                      Retarda o envelhecimento
                      Induz o sono restaurador 
                      Promove a vitalidade 
                      Equilibra os doshas
                      Reduz a tensão 
                      Remove as toxinas do organismo

O medo de ficar só!

Se o medo existe, é provável que ele tenha influência em sua vida, porque você sempre agirá de uma maneira para que não fique só, seja qual for o preço que tenha que pagar, mesmo que você tenha que permanecer uma escrava por toda a sua vida. Se você tiver que vender a sua alma, você venderá, mas você permanecerá cercada pela multidão. Isso parecerá aconchegante, seguro, protegido. Você saberá quem é você.


Isso destruirá toda a sua beleza espiritual, sua glória espiritual. Isso destruirá todas as possibilidades de seu crescimento interior. E isso vai influenciar seus relacionamentos. Milhões de pessoas continuam em relacionamentos que são simplesmente infernos; mas devido ao medo de que possam ser deixadas sós, elas continuam agarradas. Isso é miserável, é um grande sofrimento, é uma tortura, mas pelo menos alguém está com você.


Fazendo a comparação, é melhor ser miserável estando com alguém do que ser deixado só. Esta é uma das razões porque milhões de pessoas continuam sofrendo e continuam agarradas aos mesmos relacionamentos que não estão lhes dando qualquer alimento e simplesmente são destrutivos e suicidas.

(Osho)

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Filme: A Origem

Ficha:
Título original: Inception
Duração: 148 minutos (2 horas e 28 minutos)
Gênero: Ação / Ficção Científica
Direção: Christopher Nolan
Ano: 2010
País de origem:EUA / REINO UNIDO










Sinopse:
Dom Cobb (Leonardo DiCaprio) é um habilidoso ladrão, o melhor na perigosa arte da extração, o roubo de segredos valiosos das profundezas do inconsciente durante o sono  com sonhos, quando a mente está mais vulnerável. A rara habilidade de Cobb o tornou peça fundamental no traiçoeiro mundo da espionagem industrial, mas também o tornou um fugitivo internacional e ele perdeu tudo o que mais amava. Agora, Cobb tem sua chance de redenção, um último trabalho que pode dar-lhe sua vida de volta se ele conseguir o impossível - inserção. Ao invés do roubo  perfeito, Cobb e sua equipe de especialistas têm que obter o inverso: sua tarefa não é roubar uma  ideia, mas plantar uma. Se eles conseguirem, terão o crime  perfeito. Mas nem todo seu planejamento poderia prepará-los para um perigoso inimigo que parece prever cada movimento da equipe. Um inimigo que apenas Codd consegue enfrentar.


Comentário:
Um excelente filme que nos faz pensar nas realidades que criamos a todo instante, nas ilusões que criamos em nossas vidas e muitas vezes, já não sabemos o que é realmente a realidade e o que é ilusão da nossa mente. Vale a pena assistir...

Viva o HOJE!

O Medo do amanhã destrói o seu presente, isso é um círculo vicioso!
Então a primeira coisa a lembrar é: não se preocupe com o amanhã, basta o hoje. Alguém ama você..., faça com que esse seja um dia de alegria, um dia de celebração. Fique totalmente no amor hoje e essa totalidade e esse amor serão suficientes para que esta pessoa não se afaste de você. O seu ciúme a afastará;  só seu amor pode mantê-la com você. Não pense no amanhã. No momento em que você pensa no amanhã, o seu vibrante dia de hoje fica sem graça. Viva simplesmente o hoje, e deixe de lado o amanhã;  ele seguirá seu próprio curso.
E lembre-se de uma coisa: se o dia de hoje for uma experiência bela, como uma benção - o amanhã é fruto do hoje, então para que se preocupar?


Osho

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

4 Passos para o "Verdadeiro Amor".



Para vivenciarmos o verdadeiro amor, quatro passos devem ser celebrados.


O primeiro passo é: esteja aqui e agora - porque o amor só é possível aqui e agora.


O segundo passo em direção ao amor é libertar-se dos sentimentos negativos… porque muitas pessoas amam, mas seu amor está contaminado por sentimentos como ciúme, possessividade, medo.


O terceiro: compartilhe. O amor é uma fragrância a ser compartilhada, irradiada. O amor não pode ser acumulado; ele só pode ser compartilhado.


E o quarto: seja um nada. Somente quando você está vazio de você, há o amor. Quando você está cheio de ego não é possível amar.


O amor e o ego não podem existir juntos. É impossível o amor e o ego estarem juntos porque amor e Deus são sinônimos.


Somente uma pessoa que aprendeu a amar é madura. Uma pessoa madura não “cai de amor”, ela se “eleva no amor”.


E quando duas pessoas maduras estão se amando, um dos maiores paradoxos da vida acontece.


Elas estão juntas, são quase um, mas esta unidade não destrói a individualidade. Na verdade realça.


Duas pessoas maduras em verdadeiro amor ajudam-se mutuamente a se tornarem mais livres, mais plenas, mais completas.

(Osho)

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Ser Terapeuta...

Ser Terapeuta é basicamente uma função do AMOR,e o amor somente flui quando não há ego. 
Você só pode ajudar o outro na medida em que você não é egoísta. No momento em que o ego entra, o outro se torna defensivo.


O ego é agressivo; ele cria uma necessidade automática no outro de ser defensivo.


O AMOR é não agressivo, ele ajuda o outro a permanecer vulnerável, aberto, não defensivo. 


Portanto, sem AMOR não há Terapeuta.


O AMOR relaxa o outro.
O AMOR dá confiança,ao outro.
O AMOR banha o outro,cura suas feridas.


(Osho)

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

O Filme: Comer Rezar Amar - Estreia 1º de outubro de 2010


O livro Comer, Rezar e Amar  fez um grande sucesso, tanto que virou filme  e com grandes atores no elenco.


Julia Roberts  interpreta a personagem principal, o filme baseado em uma história real. Elizabeth Gilbert ao completar 30 anos, ter se casado várias vezes e tido muitos namorados – todos sem sucesso – tinha tudo que muitas pessoas sonham em ter, mas ela não tinha mais o que realmente precisava: vontade de viver.


Foi assim que ela decidiu então largar tudo, arriscar tudo o que conquistou para tentar resgatar a felicidade de viver. Viajar pelo mundo, Itália, Índia e Bali serão os destinos de Elizabeth. Irá provar as melhores comidas (Comer), meditar e buscar a paz interior (Rezar), e aproveitar tudo que um bom relacionamento tem a nós oferecer (Amar).


Uma linda lição de vida, e uma belíssima história. Comer Rezar Amar estreia nos cinema dia 1º de Outubro de 2010. 


Veja o Trailer

Mais informações no site: http://www.comerrezaramar.com.br

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Terapia Marma


A Terapia Marma é um tratamento ayurvédico milenar que trabalha pontos do corpo físico chamados “marmas” que estão localizados em diversas partes do corpo. Os pontos marmas fazem a ligação do corpo físico aos corpos mais sutis e variam de tamanho, indo de pequenos pontos até grandes regiões. A correta estimulação destes pontos ajuda eliminar toxinas, traz equilíbrio eletro-químico corporal e remove bloqueios energéticos do PRANA (Qi ou Energia Vital).

Existem 107 pontos marmas em nosso corpo.

O que são Marmas?
Marmas são pontos vitais, centros energéticos, pontos de encontro entre corpo e mente,e fisicamente é o encontro anatômico de músculos, veias, artérias, tendões, ossos e articulações.

Quando existe algum tipo de trauma em algum desses marmas, surgirão bloqueios energéticos no corpo físico, que poderá responder com dores ou outros tipos de desarmonias.

Para harmonizar estes pontos o Ayurveda recomenda massagens com pressões proporcionais para que estes pontos vitais voltem funcionar normalmente. Os movimentos em cada ponto, que será definido através de um diagnóstico Ayurveda, deverão ser realizados com perícia, por um terapeuta especialista neste tipo de terapia. Os Marmas quando trabalhados indevidamente podem proporcionar mal estar ou até mesmo promover um total desequilíbrio no corpo físico.

Dores musculares e articulares, muitas vezes estão ligadas ao bloqueio de algum Marma que em épocas remotas ou recentes, foi atingido e armazenado ali, uma estagnação de energia que impede que a mesma flua nutrindo estes tecidos.

Desarmonias como obesidade, fadiga, constipação intestinal tem uma excelente resposta com a manipulação dos pontos marmas.

Através da manipulação destes pontos podemos estimular processos corporais inconscientes, respostas mentais/sensoriais ou reações emocionais. Tratá-los pode expulsar emoções negativas, remover bloqueios mentais, incluindo aqueles de natureza subconsciente (como vícios), podemos também ativar e desativar memórias dolorosas que escondidas na mente inconsciente causam traumas e desarmonias emocionais, como síndrome do pânico, fobias, ansiedade, depressão, melancolia, baixa da auto-estima e stress em modo geral. Isso significa que existe um importante aspecto psicológico em seu tratamento.

A terapia de massagens ayurvédicas também envolve as regiões ou pontos marmas, os quais precisam ser estimulados ou aliviados, utilizando métodos apropriados para ajustar os fluxos de energia.

quinta-feira, 1 de julho de 2010

O Filme Nosso Lar - Estréia dia 03 SET 2010



Elenco: Renato Prieto, Othon Bastos, Ana Rosa, Paulo Goulart, Werner Schünemann
Direção: Wagner de Assis
Gênero: Drama
Distribuidora: Fox Films
Sinopse: Ao abrir os olhos, André Luiz sabe que não está mais vivo. Ao seu redor, uma planície tenebrosa. As dúvidas e as dores intensificam-se. A trajetória deste médico bem-sucedido pelo mundo espiritual é a história de ´Nosso Lar´. Após o sofrimento nessas zonas purgatórias, ele é levado para a cidade que intitula o filme. Só que, ao conseguir ver seus entes queridos, André Luiz percebe a grande verdade - a vida continua para todos.


Mais informações no site: http://www.nossolarofilme.com.br

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

O que é o AYURVEDA?


Conhecido na Índia como Medicina Ayurveda (Ayurvédica), o Ayurveda é um sistema holístico* de medicina surgido na Índia. A palavra Ayurveda (em sânscrito) significa "Ciência da Vida", Ayur = "vida" ou "modo diário de vida", e Veda = "conhecimento".

O Ayurveda foi primeiramente registrado nos Vedas, a mais antiga literatura existente no mundo. Na Índia, esse sistema de cura vem sendo praticado na vida diária por mais de cinco mil anos.

O Ayurveda ajuda a pessoa sadia a manter a saúde,e a pessoa doente a recupera-la, é uma ciência de vida curadora, médico-metafísica.

No Ayurveda afirma-se que tudo no universo é formado pelos 5 elementos básicos da natureza, são eles: espaço ou éter, ar, fogo, água e terra, estes elementos manisfesta-se no corpo físico como humores biológicos ou DOSHAS, o espaço e o ar formam o dosha Vata, fogo e água geram o dosha Pitta e água e terra formam o dosha Kapha.

Estes três elementos: Vata, Pitta, Kapha governam todas as funções biológicas, psicológicas e fisiopatológicas do corpo, da mente e da consciência. Eles atuam como componentes básicos e como barreiras de proteção para o corpo em sua condição fisiológica normal, e quando em desequilíbrio, contribuem para os processos de doenças.


O dosha Vata (Éter e Ar) é frio, leve, seco, móvel e rápido, atua principalmente nas funções excretória e nervosa. No tubo digestivo localiza-se no intestino grosso. Vata desequilibrado ou patológico gera um quadro clínico relacionado ao aumento de espaço e ar (movimento) no nosso corpo físico, tendo como consequência: secura, frio, perda de peso, inquietação, gases, prisão de ventre, ansiedade, medos, depressão e insônia. Algumas doenças relacionadas ao dosha Vata: fibromialgia, artrose, dores em geral, problemas de coluna, cefaléia, constipação, flatulência, colite, síndrome do intestino irritado, síndrome bipolar, doença de Parkinson, demência senil.

O dosha Pitta (Fogo e Água) é quente, moderado e úmido, atua principalmente na função metabólica e digestiva. No tubo digestivo localiza-se no estômago e duodeno (intestino delgado). Pitta desequilibrado ou patológico promove um quadro clínico relacionado ao aumento de fogo e água ( calor e umidade) no nosso corpo físico tendo como consequência: azia, queimação abdominal, fezes soltas, calor no corpo, aumento da sudorese (suor), pele sensível e vermelha, olhos vermelhos, irritabilidade e agressividade. Algumas doenças que podem estar relacionadas ao dosha Pitta: gastrite, úlcera digestiva, regurgitação, diarréia, hepatite, inflamações, acne, crises de fúria e ciúmes, climatério e menopausa, enxaqueca e estresse exacerbado.

O dosha Kapha (Água e Terra), é pesado, oleoso (úmido), frio e lento, atua na função estrutural e de lubrificação dos tecidos. Kapha desarmônico ou patológico gera um quadro clínico relacionado ao aumento de água e terra no nosso corpo físico, causando peso corporal aumentado, lentidão, preguiça, oleosidade, secreções, embotamento mental. As doenças que podem estar relacionadas ao dosha Kapha são: obesidade, diabetes, aumento do colesterol, bronquite, sinusite, tosse com secreção, alergias respiratórias, lentidão em todas as funções físicas e mentais e apego exacerbado.


Como diagnosticar o Dosha original e se há algum desequilíbrio?

Através de um diagnóstico profundo realizado por um terapeuta Ayurvédico é identificado o dosha original (Pakriti) e se existe algum desequilíbrio no organismo (Vikriti). A partir desses dados o terapeuta monta um programa de tratamento que podera envolver diversas práticas terapêuticas para equilibrar os doshas, tais como: massagem ayurvédica, marmaterapia, marmapuntura, óleos medicinais, dieta, rotina diária de hábitos saudáveis, oleação e sudação (purvakarma), fitoterapia (uso terapêutico das plantas medicinais), terapias purificadoras (panchakarma), medicamentos com metais, minerais e pedras preciosas(rasa shastra), recomendação de atividade física, prática de yoga e meditação.

*holístico: vem do grego "Holos", que significa todo ou inteiro, o terapeuta holístico trata o "paciente como um todo", não apenas da doença.

Fontes: Livro: “Ayurveda - A ciência da Autocura – Dr. Vasant Lad / Site: www.ayurveda.com.br

Karma Familiar

Desenvolvimento Humano

Eventos

Terapias Naturais

Posts Mais Lidos