segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Os Olhos...

...Se você puder olhar nos olhos de uma pessoa, a profundidade deles será a profundidade daquela pessoa. Uma pessoa espertalhona não lhe permitirá olhar diretamente dentro dos olhos dela, porque os olhos da pessoa espertalhona revelam a esperteza dela.

Os olhos são basicamente uma abertura - a pessoa espertalhona tem medo, ela sempre olhará de lado. Ela pode estar falando com você, mas olhando para outra coisa - sua fala e os seus olhos não estarão olhando na mesma direção. Ela o estará ouvindo, mas seus olhos não estarão concentrados em você. O homem que queira enganá-lo, não pode confrontá-lo olho no olho. Somente uma pessoa simples, sincera, uma pessoa com um coração amoroso e sem desejos de esperteza, lhe permitirá olhar dentro dos olhos dela, porque ela sabe que você descobrirá a verdade dela. Ela não tem nada a esconder.

Sendo assim, se você usa óculos, use-os somente para propósitos especiais. Se você precisa deles para ler, use-os para ler. Se você os usar continuamente, será perigoso - não para os seus olhos, mas para todo o seu ser. Se você precisa deles para ver à distância, pode usá-los; mas não faça deles, parte do seu ser.

Seus óculos jamais devem ser parte do seu ser. Somente quando necessário, use-os. Quando sentir que não são necessários, tire-os, assim, pelo menos por longos períodos, você fica, à disposição do mundo, em sua autenticidade, e o mundo fica à sua disposição - sem barreiras.


OSHO - Além da Psicologia

0 comentários:

Postar um comentário