segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Comportamento e Karma

Muitas vezes não achamos justo passar por esta ou aquela situação. Acreditamos que não fizemos nada para merecer tal sofrimento, castigo, doença ou dificuldade.
Mas, dificilmente percebemos que nossas palavras, atos e até mesmo, omissões criam conseqüências que nos afetam e todos que nos rodeiam. È difícil reconhecer que, em determinado momento, pensamos apenas em nosso interesse e que isto possa ter prejudicado alguém.

Desde o momento em que estamos sendo gerados no útero materno, nosso cérebro recebe informações, inicialmente oriundos dos sentimentos da mãe, que formarão nosso caráter.

Após o nascimento nossos sentidos – mente, visão, audição, olfato, paladar e a pele – recebem informações que se unirão com as que recebemos durante a gestação e, também, com informações que trazemos de todas as nossas vidas anteriores, fortalecendo as tendências de um determinado tipo de caráter.

Ainda criança, nosso cérebro começará a criar o que a psicologia conhece como Programas Comportamentais, baseando-se em todas essas informações que armazenamos em nosso cérebro.

No Programa Comportamental estará decidido como nós agiremos em determinada situação. Assim, sempre que a mesma situação se formar seremos, automaticamente, levados a agir da mesma forma. IMPORTANTE: sempre que alguém agir de maneira [A] reagiremos de forma [B]. Portanto, sempre que a mesma coisa acontecer reagiremos da mesma forma que antes, e colheremos SEMPRE o mesmo resultado.
Observe que, na sua vida isso já aconteceu. Pessoas diferentes; local diferente, motivos diferentes, porém o resultado foi o mesmo. A essência do problema foi a mesma.

Agora pergunto a você: se tudo era diferente qual o único ponto em comum entre todas essas situações que o levaram ao mesmo resultado?

Resposta: VOCÊ.

Você e sua forma de agir definem o seu dia-a-dia. E a soma das suas escolhas no dia-a-dia define o seu destino. Os chamados Programas Comportamentais são como programas de computador que nos levam a escolhas predeterminadas. E quem escreve esses “programas” é o que o budismo conhece como KARMA.
O budismo ensina que é você quem constrói tudo de ruim que lhe acontece. Isso pode nos dar certo sentimento de culpa, um grande peso. Mas, pense comigo; se você construiu tudo de ruim que lhe aconteceu até agora, você também é capaz de construir um destino feliz daqui para frente.

Esta é a beleza do budismo! Devolver-nos a autonomia de construir nosso destino da forma que desejarmos.

_/|\_
Por Bárbara Ribeiro

0 comentários:

Postar um comentário